• Confia

"A impermanência da confiança”

Atualizado: Abr 1

Por Ricardo Figueira

Sócio fundador e CCO da Figtree & Co.


Você já deve ter ouvido falar sobre a impermanência das coisas. Ou seja, o fato de que tudo está em movimento e nada está igual num momento seguinte, quem dirá num futuro próximo.

Até um objeto estático está em movimento constante, pois qualquer coisa estática está aterrizada em algo que se move espontaneamente no universo. Sem falar que tudo mesmo aparentemente estático sempre se transforma aos olhos de quem passa por essa coisa, seja na primeira impressão, de frente, numa segunda impressão, de costas, e posteriormente em função do impacto ou não causado na vida do observador em movimento.

O mais interessante é que se tudo é impermanente, até a definição das coisas também é impermanente. Ou seja, nem a semântica é à prova de obsolescência. Não é à toa que a língua, seja ela qual for, se transforma de acordo com as necessidades da sociedade que a utiliza. Então, como ficam as palavras, as definições culturais e as práticas dos seus valores numa sociedade? Ou evoluem ou desaparecem. É assim que se constrói uma perpetuação, simplificando, sendo útil, evoluindo.

A serventia que uma palavra e a sua definição tem numa sociedade é intrinsecamente ligada à sua conveniência e as suas práticas.

“Confiança”, por exemplo, é uma palavra forte, significativa, mas como qualquer outra tem significados variáveis de acordo com diferentes grupos culturais, e atua também em diferentes dimensões das relações humanas.

“Confiança” do ponto de vista de caráter nas relações mútuas denota TRANSPARÊNCIA, e se traduz num sentimento útil que é gerado quando você tem clareza sobre as intenções por trás de um ato de alguém.

“Confiança” do ponto de vista de confidente denota PRIVACIDADE e LEALDADE. É quando não há quebra de regras entre as partes e nem da privacidade dentro da relação. Nesse aspecto a confiança estaelece muito bem o jogo em questão, evitando dualidade ou parcialidade.

“Confiança” do ponto de vista de integridade denota VERDADE e ESCLARECIMENTO. Ela permite especificidade, objetividade e clareza sobre o que é, o que não é, o que se pode e o que não se pode fazer.

“Confiança” do ponto de vista funcional denota EFICIÊNCIA, eliminando riscos de complicação, desgaste, contraproducência, improdutividade e não uso da lógica para o bem estar dos envolvidos.

“Confiança” do ponto de vista emocional denota CONFORTO AFETIVO e se traduz no sentimento de acolhimento, que é fundamental para cuidar da nossa vulnerabilidade diante do mundo árido, ríspido e inesperado dos dias de hoje.

“Confiança” do ponto de vista de procedência precisa mais do que ser crível, precisa parecer crível, pelo estilo, pelo tom e pela qualidade da decisão no uso das palavras, tal como no uso da imagem. Se antigamente era bonito falar difícil, hoje é desconfiável. O charlatanismo moderno geralmente se disfarça de empáfia para parecer o dono da razão, em vez de facilitar a produtividade nas relações.

“Confiança” do ponto de vista institucional denota PROPÓSITO para algo e se reflete na qualidade da ação, da reação e da motivação por trás das atitudes de alguém.

Além de trazer todos esses significados, a confiança é algo que leva um tempo para construir, requer relações antecedentes, testes de resistência, e ainda é diferente de pessoa pra pessoa. Por isso não é fácil.

Já pensou se “Confiança” apesar de todas essas atribuições fosse traduzida num botão mágico de liga e desliga? Algo tão poderoso, conveniente e confiável que a sociedade pudesse usar de forma prática, simples e tangível para conduzir as suas relações?

Confiança agora é um botão num aplicativo, chamado CONFIA. Criado para dar segurança jurídica e fé pública a qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora, de forma instantânea e democrática.

A mudança que resta agora é não precisarmos nem de um aplicativo para isso. Quem sabe no futuro, na impermanência de tudo, a confiança ainda se transforme e A PALAVRA DADA volte a ser a única garantia necessária, como foi um dia.

Enquanto isso não acontece, a inovação reinventa a confiança de forma prática e acessível para que ninguém perca tempo com qualquer impecílio que comprometa a prosperidade.



Posts recentes

Ver tudo

© 2020 Todos os direitos são reservados à Confia.